sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

O que você leu em 2013?

Pois é, 2013 está acabando e infelizmente a correria do dia a dia não me permitiu ler tudo que eu gostaria de ter lido nesse ano. Na verdade acho que todos os leitores passam por essa ansiedade de querer ler e ler e ler sem ter tanto tempo quanto gostaria para isso. Mas, e aí? Como foram minhas leituras dos últimos 12 meses?



Eu senti a angústia de uma mãe que precisava descobrir o que houve com seu filho desaparecido há 20 anos em Ecos dos Mortos.

Vi uma pessoa fútil e egoísta se transformar totalmente em Presentes da Vida.

Acompanhei de perto a confusão de alguém que está dividida entre o amor atual e um amor do passado, precisando descobrir ao lado de qual deles estava sua verdadeira felicidade em Ame o Que é Seu.

Vi um fracassado se transformar em herói em Eu Sou o Mensageiro.

Entendi um pouco sobre como é difícil para pais que se preocupam com os filhos saberem o limite entre cuidado e invasão de privacidade em Confie em Mim.

Descobri (ou não) qual foi o destino do anjo da morte em um mundo paralelo horrivelmente fascinante em As Últimas Quatro Coisas e em O Bater de Suas Asas.

Ajudei Anne a desvendar um mistério em O Homem do Terno Marrom, assim como ajudei Poirot em O Misterioso caso de Styles, Os Cinco Porquinhos e Morte na Praia.

Me emocionei com o amor que nasceu entre dois jovens com câncer em A Culpa é das Estrelas.

Deixei meu preconceito literário de lado e conheci a história de um anjo caído em Sussurro.

Vi que, quando realmente amamos uma pessoa, somos capazes de repensar nossas escolhas para poder ser feliz ao lado desse alguém e fazer esse alguém feliz também em Uma Prova de Amor.

Percebi o quanto a ganância em busca do próprio sucesso pode vir a acabar com a vida de terceiros em Cilada.

Também me emocionei com a menina que foi entregue para adoção tentando conhecer e se aproximar dos pais biológicos depois de 18 anos em Laços Inseparáveis.

Descobri que todos nós temos um monstro, escondido ou não, dentro da gente em O Médico e o Monstro.

Vi o quão errônea é aquela história de que "prostituta tem vida fácil" em O Diário de Marise.

Repensei meus objetivos diários em O Próximo Item da Lista.

Passei por uma mistura assustadoramente encantadora de sentimentos com o amor doentio que só trouxe consequências devastadoras em O Morro dos Ventos Uivantes... e fiquei dias sem conseguir começar uma nova leitura porque essa história não parava de martelar na minha cabeça.

Percebi que não tenho muita sensibilidade para histórias de elevação espiritual em O Segredo da Libélula.

Me diverti e me identifiquei nas histórias de uma mulher e seus vários relacionamentos em Louca por Homem.

Me surpreendi e fiquei levemente horrorizada com as Histórias Extraordinárias de Edgar Allan Poe.

Conheci Roland, O Pistoleiro, em sua época de quando "o mundo seguiu adiante", com seus inúmeros desafios pela frente que estão apenas começando em busca d'A Torre Negra. (King )

Descobri com Colin que preciso urgentemente repensar alguns conceitos de minha vida amorosa em O Teorema Katherine.

É assim que vou vivendo 1001 vidas, mesmo sendo apenas uma garota de 21 anos cursando pedagogia. E que o ano que vem me traga muitas novas vidas!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário