quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Resenha #03 — O Próximo Item da Lista (Jill Smolinski)

O Próximo Item da Lista
Título original: The Next Thing on My List
Autor: Jill Smolinski
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 362


"June Parker está tentando pôr em prática uma lista criada por uma mulher que morreu antes de realizar todos os seus itens. No entanto, alguém que nunca pensou nos próprios sonhos será capaz de realizar os de outra pessoa?"

"Há tarefas inspiradoras (como completar uma corrida de cinco quilômetros, ver o sol nascer), algumas ousadas (sair sem sutiã) e outras até quase impossíveis (mudar a vida de alguém)."

"Apesar de provavelmente ter sido instigante para Marisa fazer a lista, colocá-la em prática não será nada fácil para June, uma mulher que passou a vida fugindo dos desafios. Ela nunca preparou uma lista, nem mesmo com as tarefas triviais do dia, como ir ao supermercado ou comprar meias."

June tem 33 anos e está solteira após vários relacionamentos fracassados. Ocupa um cargo meia boca na empresa onde trabalha, é obrigada a aguentar uma chefe que é um pé no saco e vive mandando seus projetos por água abaixo. Não consegue ter boas lembranças da convivência com seu próprio irmão e agora carrega a culpa de ter matado uma pessoa para a qual fez a gentileza de dar uma carona.

O clima de morte — afinal, a história gira em torno da lista de uma moça morta — me deixou meio depressiva, mas no geral o livro é divertido e me fez rir em alguns momentos. Na verdade ele apresenta um humor irônico; June está quase sempre brincando com seus próprios fracassos. O fato de ser narrado em primeira pessoa ajuda com que a gente se envolva bem com a história, acompanhando os pensamentos e sensações mais íntimas da protagonista. Uma mulher de 33 anos também tem sentimentos e pensamentos de adolescente, podem acreditar!

A primeira vez que vi esse livro foi na livraria do shopping da minha cidade. Como uma boa consumidora, sei que livros comprados pela internet saem mais em conta, então nem pensei em comprá-lo naquele momento, mas a sinopse me interessou bastante! Achei a ideia bem original e não demorei para adquirir meu exemplar  mesmo pagando carinho por ser lançamento. Mas acabei ficando um pouco decepcionada, confesso que esperava mais. Justamente por se tratar de um tema diferente, achei a lista e a forma como as coisas foram se desenrolando um pouco monótonas. Sei que a história pedia realismo e que June jamais conseguiria alcançar um objetivo absurdo no tempo estipulado (e esperamos um final feliz desse tipo de livro, certo?), porém, ainda assim reconheço que me faltou aquela sensação de suspiro ao terminar a leitura. Por outro lado, o final conseguiu ser emocionante. Muitos livros pecam em suas conclusões, terminando de maneira morna ou sem sentido, e esse terminou de uma forma positiva. Conseguiu uma certa recuperação pela monotonia que senti durante a leitura.

Sobre o movimento pessoal que a obra me causou, posso dizer que me fez refletir sobre como seria a minha lista. Será que eu teria coragem de fazer uma lista decente (leia-se lista que não seja molezinha com coisas que já fazem parte da minha vida normal) e correr atrás desses objetivos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário