sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Resenha #05 — Não Conte a Ninguém (Harlan Coben)

Não Conte a Ninguém
Título original: Tell No One
Autor: Harlan Coben
Editora: Sextante
Páginas: 251

"Há oito anos, enquanto comemoravam o aniversário de seu primeiro beijo, o Dr. David Beck e sua esposa, Elizabeth, sofreram um terrível ataque. Ele foi golpeado e caiu no lago, inconsciente. Ela foi raptada e brutalmente assassinada por um serial killer.

O caso volta à tona quando a polícia encontra dois corpo enterrados perto do local do crime, junto com o taco de beisebol usado para nocautear David. Ao mesmo tempo, o médico recebe um misterioso e-mail, que, aparentemente, só pode ter sido enviado por sua esposa.

Esses novos fatos fazem ressurgir inúmeras perguntas sem resposta: Como David conseguiu sair do lago? Elizabeth está viva? E, se estiver, de quem era o corpo enterrado oito anos antes? Por que ela demorou tanto para entrar em contato com o marido?

Na mira do FBI como principal suspeito da morte da esposa e caçado por um perigosíssimo assassino de aluguel, David Beck contará apenas com o apoio de sua melhor amiga, a modelo Shauna, da célebre advogada Hester Crimstein e de um traficante de drogas para descobrir toda a verdade e provar sua inocência."

Esse foi um caso onde fiquei mais encantada com o autor do que com a história e as personagens. É claro que a história me envolveu, me instigou, me deixou nervosa e ansiosa por respostas e no final me surpreendeu bastante — aliás, acho que preciso ler de novo pra ter certeza se entendi o rolo completo. Mas durante quase toda a leitura eu não conseguia parar de pensar "que cara foda!" sobre o Harlan. Essa foi a primeira obra dele com a qual tive contato e fiquei fascinada.

Por diversas vezes os capítulos terminam em situações intrigantes ou decisivas, mudando de cena e de personagens no capítulo seguinte, o que acaba nos deixando na expectativa daquela situação que foi interrompida. Essa forma de narrativa nos instiga a continuar a leitura de maneira extraordinária! Eis um dos pontos altos da escrita do autor. Sobre a história em si, me perguntei muitas vezes como uma pessoa consegue ter ideias como essa e a capacidade de organizar dessa forma. Outro ponto alto do autor. Tem muito mistério envolvido; muitas pessoas e situações que parecem não ter relação nenhuma que acabam se encaixando; muita gente que a gente acredita ser inocente e está enrolada até o dedinho do pé; muita coisa que parecia ter um propósito e no fim tinha outro. Até tentei adivinhar qual seria a solução final do livro enquanto lia, mas a qualquer nova evidência minhas conclusões caíam por terra; acabei desistindo de tentar adivinhar e entregando nas mãos de Deus... ou de Harlan. Os detalhes presente na narrativa e a forma como são trabalhados são incríveis.

Até o presente momento li apenas três obras do autor, e sem dúvida alguma Não Conte a Ninguém é minha favorita. Talvez por ter sido a primeira e a responsável por ter me apresentado essa sagacidade de Coben, me encantando totalmente; ou talvez realmente seja a melhor entre as que pude ler. De qualquer forma, como disse anteriormente, esse é um livro que quero muito ler novamente e compreender melhor os fatos. A história realmente é surpreendente e emocionante; o sentimento entre o casal principal é quase palpável e os acontecimentos nos mostram o que o ser humano é capaz de fazer, seja por amor, por medo ou por vingança. A obra é genial, e talvez justamente por isso, dessa vez o criador me encantou bem mais do que a criatura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário