segunda-feira, 29 de setembro de 2014

#TAG — Dias da Semana em Livros

Esbarrei com essa TAG interessante no blog Nina é uma e não resisti.
Quais livros representam os diferentes dias da semana na minha opinião?

Domingo - Um livro que você não quer que termine ou não quis que terminasse.

Trilogia Dragões de Éter (Raphael Draccon)
Três livros fantásticos, encantadores, personagens queridos, histórias maravilhosas, emocionantes... Me doeu muito o coração concluir a leitura do terceiro volume e saber que tinha acabado. Quero mais três!









Segunda - Um livro que você tem preguiça de começar.

Série/Saga A Guerra dos Tronos (George R. R. Martin)
Curiosidade é grande, mas a preguiça também. Vários livros enormes com um conteúdo denso. Pretendo adquirir meus exemplares (ou pelo menos o primeiro para conhecer) só depois que eu terminar as sagas e trilogias que já estão começadas.








Terça - Um livro que você empurrou com a barriga ou leu por obrigação.

Pedagogia da Autonomia (Paulo Freire)
Como uma leitora que tem muuuuuuuita coisa na lista de espera, aprendi a não empurrar nenhuma leitura que deveria ser prazerosa com a barriga. Se é um livro que eu comprei porque eu quis, caso eu comece a ler e a leitura não flua bem, eu deixo de lado e pego outro. Até porque também aprendi que nosso estado de espírito influencia demais em como recebemos determinado tipo de leitura. Um livro que num dia não me foi atrativo, pode ser tudo que mais preciso em outro momento. Sendo assim, decidi apontar a última leitura obrigatória que fiz para a faculdade, no caso, para o desenvolvimento do meu trabalho de conclusão de curso (vulgo tcc). Não que eu não tenha gostado do livro, mas li por obrigação mesmo, não por curiosidade.


Quarta - Um livro que você deixou pela metade ou está lendo no momento.

As Crônicas de Nárnia (C. S. Lewis)
Li as primeiras crônicas, fiquei apaixonada, mas entalei em A Viagem do Peregrino da Alvorada e ainda não tive vontade de retomar. Um dia eu retomo.










Quinta - Um livro de quinta; que você não recomenda.

Cinquenta Tons de Cinza
Ok, isso vai parecer preconceito de quem quer pagar de cult, mas tenho minha justificativa. Ao ler a expressão "livro de quinta", esse é o primeiro que me vem à mente e que posso falar mal porque tentei ler. A sorte foi que tentei ler em pdf antes de comprar. Não gostei porque achei a escrita pobre, os protagonistas são um pé no saco clichê e os diálogos são idiotas. O tema em si não me é problema, até me atrai, mas o desenvolvimento da história... Paro por aqui nas críticas porque só tentei ler o primeiro livro.





Sexta - Um livro que você quer que chegue logo (lançamento ou compra).

O próximo livro do Joe Hill.
Tenho todos os livros que o pequeno King lançou até o momento, um de contos e três romances, amo todos e sou fissurada na escrita dele e na forma como ele consegue me envolver nos mundos que cria (sendo um dos autores responsáveis por meus sonhos/pesadelos mais perturbadores relacionados à literatura). Mal posso esperar pelo próximo — que infelizmente não tem previsão de existir, já que acabei de adquirir seu último lançamento (Nosferatu) e ele já admitiu não ter herdado a escrita frenética do papai (que chegou a lançar sei lá quantos livros no mesmo ano).



Sábado - Um livro que você quis começar novamente assim que ele terminou.

O Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë)
Com tantas nuances, tantos acontecimentos, tantas coisas perturbadoramente encantadoras e encantadoramente perturbantes, esse livro foi responsável pela maior ressaca literária da minha vida. Eu realmente preciso ler outra vez!

Nenhum comentário:

Postar um comentário